Pesquisar

VIANA – CIDADE MORTA

Este é o repositório de 5 anos de histórias de uma cidade que quis ser criativa

Morreu o "Atlântida": Navio hasteou bandeira da Noruega e zarpou rumo à Suécia

O navio Atlântida está definitivamente enterrado e hasteou hoje (1 de julho de 2015) a bandeira Noruega tal como foi avançado pelo Blog de Viana há vários meses em primeira mão. O porto de destino também já é conhecido e fica na Suécia.

Acompanhe a viagem do barco aqui.

Anúncios

Depois do projecto Viana Criativa: Mais um roubo flagrante de direitos de autor

Para memória futura, aqui fica o exemplo de como se rouba literalmente os direitos de autor de um logótipo criado pelo mesmo CRIATIVO que produziu o Viana Criativa! InsideCenter é aliás também nome criado pelo mesmo autor e está a ser usurpado sem pagamento de direitos por parte de quem o utiliza!

Autarca de Viana do Castelo usa dinheiro público para criticar Cimeira Ibérica que defende Turismo transfronteiriço

O presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo acaba de confirmar que não sabe a quantas anda quando quer usar a crítica política, num comunicado emitido por um Gabinete de Imprensa pago por todos os vianenses mas de que abusa para fazer propaganda, como no caso da reacção à recente Cimeira Ibérica.

Na reunião realizada em Baiona, os Chefes de Governo dos dois países acordaram finalmente para a necessidade de criação de um projecto de valorização conjunta do património cultural transfronteiriço apostando no turismo sustentável. Leia o comunicado aqui: http://viana.us/oamuo

No entanto, o autarca de Viana do Castelo amuou por não lhe terem apoiado o dinheiro público que gastou numa “petição” reclamando o fim do roaming quando a própria da Comissão Europeia, pela mão do português Carlos Moedas, tem já em curso a directiva que irá num futuro próximo acabar com tal “taxa” ao abrigo da Agenda Digital Europeia.

Como se não bastasse, José Maria Costa usou mais dinheiro público para emitir um comunicado onde diz que «a inutilidade desta Cimeira Ibérica» foi «paga com dinheiros públicos dos contribuintes portugueses e espanhóis, depois de intensas reuniões e acaloradas decisões sobre o nada». Confira aqui: http://viana.us/politicamenteabsurdo

Seria bom que o autarca começasse a dar aulas de gastos de dinheiro público a alguns parceiros de “coligação” no desenvolvimento económico do concelho e na VianaFestas!

Câmara de Viana esbanja 250 mil euros a contratar empresas privadas para a cultura e o turismo

Estratégias do município não resultam por que os políticos não prestam
A Câmara Municipal de Viana do Castelo vai gastar mais 92 mil euros num designado “Plano de Dinamização Turística” contratando uma empresa para tal tarefa o que se traduz no reconhecimento de que quem dirige o pelouro da Cultura e Turismo e o presidente da autarquia não sabem nada do assunto.

Como se isso não bastasse, a autarquia entregou também a uma empresa privada, por 38 mil euros, sem concurso público, uma alegada prestação de serviços para apoio aos museus e mais 120 mil euros para apoio logístico a eventos no Centro Cultural. 

Câmara de Viana paga 10 mil euros a Joana Amendoeira para organizar festa do fado de rádio privada

Festa do Fado custou 17.700 euros aos cofres do município
A fadista Kátia Guerreiro foi a cabeça de cartaz da edição 2015 da Festa do Fado (uma ideia lançada a partir de uma investigação académica realizada em 2008) alegadamente promovida pela Rádio Alto Minho em parceria com a Câmara Municipal de Viana do Castelo mas na verdade a autarquia pagou 10 mil euros a uma empresa privada gerida por Joana Amendoeira pela organização e apenas em 2013 é que pagou 7.700 à empresa RÁDIO ALTO MINHO – SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO REGIONAL, LDA. por prestação de serviços não especificados

O espetáculo aconteceu no dia 28 de março, no Centro Cultural de Viana do Castelo e contou ainda com a participação da própria Joana Amendoeira, Ana Sofia Varela e Rodrigo Costa Félix.
O site da Câmara Municipal diz que «o concerto, mais um que a Rádio Alto Minho dedica exclusivamente à cancão nacional, elevada a Património da Humanidade, teve ainda a participação especial de Marta Pereira da Costa, a primeira mulher a tocar profissionalmente a guitarra portuguesa no fado.»
Mas o que parecia um apoio a uma empresa de Viana (a Rádio Alto Minho é uma empresa  privada, não é uma associação sem fins lucrativos) foi afinal um desastre de bilheteira que custou muito caro aos cofres do município.
A coisa até nem seria notícia se não se desse o caso de a mesma autarquia ter subsidiado, com muitos entraves à mistura, 2 associações sem fins lucrativos apenas com 5 mil euros e não ter fornecido sequer o apoio logístico que presta todos os anos a uma festa que tem sempre o Fado de não ter espectadores para cobrir as despesas do Centro Cultural.
Joana Amendoeira recebeu 10 mil euros para organizar a Festa do Fado em Viana do Castelo

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑