Pesquisar

VIANA – CIDADE MORTA

Este é o repositório de 5 anos de histórias de uma cidade que quis ser criativa

Categoria

guimarães 2012

VIGO: Uma lição ao vivo em Viana do Castelo para quem quiser ver

Viana do Castelo, ou melhor, os decisores das múltiplas instituições vianenses têm esta quinta-feira, 12 de Maio, uma oportunidade excepcional para perceber como se promove um cidade. VIGO sempre foi terra de compras para os portugueses mas, com a competição entre territórios cada vez mais acesa, aposta em meios que nunca se viu por cá.

Como se isto não bastasse, o município de Vigo tem um site de promoção própria, enquanto por cá o posto de turismo mais central da cidade é explorado por privados e as informações do site dos concessionários.

Um Coração, só mais um...

UMA LIÇÃO PARA QUEM SEMPRE PREFERIU A LIGAÇÃO AO PORTO

A revista Visão Viagens traz na edição de Fevereiro uma reportagem imperdivel onde se dá conta de um triângulo de raízes históricas: Braga, Guimarães e Viana do Castelo. Três cidades, três vivências minhotas, três caminhos que sempre estiveram ligados até que alguns políticos decidiram ligar-se ao Porto, engolindo as tripas que agora amargam com as portagens na A28.
Veja-se, a propósito, o que Viana do Castelo tem a perder neste vídeo promocional de Guimarães, Capital Europeia da Cultura 2012. Tanto mais quanto já se sabe que, já este ano, Viana será a capital da cultura do Eixo Atlântico e podia ter sido feita a ligação ao que vai suceder no próximo ano.

VIVER EM VIANA: UMA LIÇÃO A APRENDER PELOS MARKETEERS DA CIDADE

A Fundação Cidade de Guimarães em colaboração com o CPD escolheu o trabalho de João Campos, antigo aluno de Design na Universidade de Aveiro, para identificar “Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura”. A marca, com 26 variações distintas, é baseada nas muralhas da cidade e explora a ideia de diversidade cultural, valorização individual e abertura à multiplicidade de visões pessoais.

«O símbolo desenvolvido «agrega alegoricamente a muralha em representação do Património da Humanidade presente em Guimarães, o desenho da viseira de um elmo que presta homenagem à visão de D. Afonso Henriques, a proeminente figura da fundação de Portugal e é rematado sob a forma de um coração, em evocação plena do orgulho e sentimento vivo de pertença dos vimaranenses em relação à sua cidade», explica João Campos.»


São 26 modelos diferentes que têm na sua base o legado histórico da cidade de Guimarães, no entanto, também pretende ter um olhar para o futuro e para a diversidade cultural, «uma janela aberta a cada visão pessoal ou uma tela em branco para qualquer expressão individual», afirma o designer. As linhas do logótipo têm como objectivo ultrapassar a esfera criativa interna à organização do evento. João Campos refere que é um conceito «com alto potencial de personalização, o apelo à participação, envolvimento e, por fim, à apropriação da marca é dirigido a todo e qualquer cidadão europeu».


No fundo, com esta imagem gráfica ambiciona-se que não exista «apenas uma representação de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura, mas sim uma infinidade delas. Tantas quanto a imaginação tiver sonhado», conclui o designer e também vencedor do concurso, lançado no ano passado pela Fundação Cidade de Guimarães em colaboração com o Centro Português de Design, para a criação da marca.
COMO DAQUI SE DEPREENDE, JOÃO CAMPOS NÃO SE LIMITOU A OLHAR APENAS PARA GUIMARÃES. E É ISTO QUALQUER VERDADEIRO ESTUDO DE MARKETING TERRITORIAL DEVE FAZER. A LIÇÃO DEVE SER ASSUMIDA DE UMA VEZ POR TODAS E JÁ NÃO RESTA MAIS AOS RESPONSÁVEIS POLÍTICOS DE VIANA, DEPOIS DE ESTE TRABALHO TER SIDO AGORA COMPLETAMENTE DIVULGADO, DO QUE DEMITIR DE IMEDIATO OS PLANEADORES DA MARCA VIANA QUE NÃO É MAIS, COMO SE VÊ AGORA, UM MERO LOGÓTIPO.

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: