Até quando se vai usar os nossos impostos para enganar os vianenses?

«A VianaFestas – Associação Promotora das Festas da Cidade, criada por escritura, a 15 de Março de 2002, tem na sua origem a institucionalização das seculares Comissões de Festas da Senhora d’Agonia, sendo considerada necessária e essencial para a prossecução da organização destas famosas festividades, conhecidas pela “Romaria das Romarias de Portugal”, perante o envolvimento não só de volume financeiro mas, essencialmente, no seu aspecto legal e fiscal.»

Segundo o website da Viana Festas, gerido pela mesma empresa que faz a gestão do website da Câmara Municipal a partir de servidores localizados no IPVC e financiados pelo programa Cidades e Regiões Digitais para fornecer todo município de Wi-Fi gratuito, as entidades fundadoras são: a Câmara Municipal de Viana do Castelo (C.M.V.C.), a Associação Empresarial de Viana do Castelo (A.E.V.C.), a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (E.R.T.P.N.P.) e a
Associação dos Grupos Folclóricos do Alto Minho (A.G.F.A.M.).
Sendo presidida pela Câmara Municipal e fazendo uso de mão-de-obra municipal paga por todos, a Viana Festas tem não só a obrigação moral de divulgar publicamente os relatórios e contas como nunca o fez e agora usa vídeos e outros materiais promocionais não adjudicados de forma clara.
Será bom reler o que se dizia em 1996 sobre a Desmunicipalização das Festas da Cidade promovida por Defensor Moura e os estatutos aprovados em 2002 e subscitos por um dos membros do júri do embuste do concurso de cartazes das festas.
Mas antes reveja as semelhanças entre um vídeo privado de 2014 e os spots oficiais que vigoram em 2015:
Será um caso certamente para o Agente Y resolver num Ajuste de Contas.

Anúncios