Um desastre chamado cultura

«A atractividade dos nossos museus e espaços culturais resultantes de uma programação de elevada qualidade e diversificada permitiram números de visitantes ou de participantes relevantes, Museu Traje, 35.089 visitantes, Museu Artes Decorativas (em obras algum tempo), 6.343 visitantes, Antigos Paços Concelho com 15.504 visitantes, o Teatro Sá de Miranda com 33.047 espectadores, e o Centro Cultural com 36.500 espectadores.», in Relatório de Actividades da Câmara Municipal de 2014.
Enquanto os órgãos de (des)informação de Viana e do Alto Minho vão veiculando que «Vitorino Salomé, Festival de Dança, João Pedro Pais e David Fonseca/Mónica Ferraz preenchem um mês em que a música e dança marcam presença no Teatro Sá de Miranda e Centro Cultural de Viana do Castelo» http://viana.us/semcheta, o Relatório de Actividades da Câmara Municipal de Viana do Castelo de 2014 finalmente divulgado no website municipal confirma o pior dos cenários.

Em 2013, a Câmara Municipal reportou ao Instituto Nacional de Estatística apenas os números do Teatro Sá de Miranda e verificou-se que dos 59.249 espectadores, apenas 39% pagou bilhete.

Agora, já com o Centro Cultural a funcionar em pleno constata-se o desastre completo da programação cultural em Viana do Castelo uma vez que a média de espectadores por iniciativa no Centro Cultural é de pouco mais de 800 pessoas e os “clientes” do Teatro Sá de Miranda descem para mais de metade.

Anúncios