Pode surpreender apenas quem não quis ver os sinais de alerta, mas a Câmara Municipal de Viana do Castelo não tem dinheiro para pagar as dívidas de curto prazo e corre o risco de, a não ser feita a reforma administrativa, se tornar num instrumento obsoleto de política propagandística sem precedentes. Segundo os dados agora divulgados pela Direcção Geral das Autarquias locais, o município vianense é mau pagador e quem fornece o que quer que seja à autarquia tem de esperar quase 4 meses para ver liquidadas as facturas. Muitas empresas estão a atingir o ponto de ruptura porque a autarquia não paga e o Presidente da Câmara Municipal mentiu no último relatório de actividades e contas de gerência quando afirmou que as dívidas correntes (de curto prazo) estavam a ficar resolvidas. 

 

É mesmo uma questão de ARTE

 

O documento agora divulgado pela DGAL é claro: a Câmara Municipal de Viana do Castelo está em ruptura financeira e a governação socialista entrou em colapso tanto mais que o total do Passivo da Câmara Municipal de Viana do Castelo ascendia, no final de 2011, a 76 milhões de euros. Quanto ao Passivo de Médio/Longo Prazo passou de 58.1 milhões de euros no final de 2010 para 65.6 milhões no dia 31 de Dezembro do ano passado, mas o valor já deverá estar ultrapassado há vários meses uma vez que a autarquia ainda não conseguiu sequer liquidar os trabalhos de restauro do Museu do Traje e ainda se dá ao luxo de encomendar vídeos e filmes que nunca ninguém verá.

Pena é que Viana do Castelo já só tenha um ou dois jornalistas verdadeiramente dignos dessa profissão e a quem o próprio Presidente da Câmara sonega as informações.

Anúncios