O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo visitou o local onde está a ser instalado o primeiro aerogerador urbano do país, situado na praia norte junto à fábrica da ENERCON. Em meados de Abril, a empresa alemã que instalou em Viana do Castelo unidades fabris que permitem a criação de centenas de emprego, deverá ter já o aerogerador ligado à rede para produção de energia. O aerogerador E-82 E2 da Enercon tem uma altura de 83 metros (torre) e um gerador de 2 MW, com 54 toneladas e 5 metros de diâmetro, sendo que as pás de rotor têm um comprimento 41 metros e o rotor tem 82 metros de diâmetro.

 

 

A Enercon integra a ENEOP que é a empresa líder no sector da energia eólica em Portugal, possuindo parcerias e parques eólicos pelos quatro cantos de Portugal, como em Viana do Castelo, onde a Enercon possui unidades fabris. O grupo integra ainda a EDP, a Finerge, a Generg e a TP – Térmica Portuguesa, tratando-se das unidades industriais mais avançadas do Grupo Enercon, desenhadas para serem adaptadas em contínuo para produção de aerogeradores de futuras gerações.

Muitas são as vozes que vão criticando o facto de a empresa se socorrer sistematicamente de contratos de trabalho temporário para fazer face a tarefas permanentes. E a propósito do aerogerador agora instalado vai-se ouvindo interrogações sobre quem foi a entidade que autorizou a implantação de uma torre com a altura do Edíficio Jardim em plena cidade.
Sem ter revelado este aspecto, o autarca José Maria Costa visitou o local onde está a ser instalado o aerogerador congratulando-se por ser «o primeiro em espaço urbano no país e que coloca novamente Viana do Castelo na linha da frente no sector das energias renováveis, uma das apostas do Plano Estratégico de Viana do Castelo recentemente apresentado». O tal plano que não inclui qualquer projecto outra medidas concretas para o desenvolvimento da cidade.

Anúncios