O período de seca severa que se vive está já a provocar diversos prejuízos no Alto Minho, sendo já muitos os que rezam para que se concretizem as previsões de chuva apontadas pelo Instituto de Meteorologia. No Alto Minho o Rio Lima tem sido um dos mais afectados, e a Barragem do Alto Lindoso volta a registar níveis de armazenamento muito preocupantes. A percentagem de água armazenada no final de Fevereiro era de apenas 36,2%, um valor que está muito próximo dos valores atingidos em Outubro do ano passado, no final do Verão.

 

E se no final da época quente é normal que os níveis desçam, o mesmo já não se pode dizer em relação ao mês de Fevereiro, em pleno Inverno, e numa altura em que a barragem deveria estar a funcionar em pleno. Vassalo Abreu, o autarca de Ponte da Barca, diz que os efeitos já se fazem sentir com acutilância, não só no que respeita à produção de energia, mas também em outras áreas que dependem do caudal do Rio Lima.

 

O autarca sublinha que há informações de que só há produção de energia na barragem quando é estritamente necessário, e que as queixas relativas aos efeitos da seca se estendem, por exemplo, aos viticultores ou aos pescadores de lampreia. Refira-se que a barragem do Alto Lindoso só registou estes valores em Fevereiro em 2008 e no ano da seca de 2005.

Anúncios