A ideia foi lançada pelo empresário Manuel Freitas e já está a colher apoios junto de diversas entidades tendo sido mesmo criada uma página no Facebook dedicada a essa causa. Manuel Freitas recorda a enorme implementação que a Filigrana tem tido no país e no estrangeiro, daí estar agora a dar a “primeira tacada” com vista à classificação da Filigrana como Património da Unesco.

 

Recorde-se que a Filigrana é uma técnica de ourivesaria que consiste na combinação de delicados e finíssimos fios de ouro (o material privilegiado) ou prata aplicados sobre placas do mesmo metal, desenhando motivos circulares, espiralados ou em S. Embora seja produzida essencialmente na Póvoa de Lanhoso e em Gondomar, Viana do Castelo tem sido a sua principal “montra”. Um facto que poderá agora desencadear uma candidatura a Património Mundial.

 

Anúncios