São uma das “grandes preocupações” do Governo e sobre eles paira um prenúncio de “desgraça social”. Se os Estaleiros de Viana fecharem, podem mandar para o desemprego 700 trabalhadores e afundar uma região muito dependente desta indústria. Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo têm o futuro cada vez mais negro. Há mais de 20 anos que dão prejuízo ao Estado, mas não por falta de encomendas.

 

No entanto, há mais de 2 anos que os ENVC estão na corda-bamba e, apesar de um inquérito no Parlamento Regional Açoreano ter indiciado provas fortes que deveriam levar a um processo-crime ainda ninguém no poder central decidiu fazer o que quer que fosse nesse sentido.

 

Os salários estão cada vez mais em causa e, apesar de até existirem documentos divulgados pela Wikileaks segundo os quais nunca existiu, por parte da Venezuela, em investir em Portugal, os partidos do “bloco central” não se entendem.

 

Depois da audição do presidente da administração da Empordef, holding de indústrias de defesa do Estado, os deputados defenderam uma investigação à decisão do Governo Regional dos Açores, que rejeitou o navio Atlantida. Veja mais aqui.

 

Vem a propósito recordar a qualidade da construção dos estaleiros navais:

 

Anúncios